logo-site1

Este pastor está salvando centenas de vidas com sua ‘Caixa de Depósito’ e agora sua história chegará aos cinemas

pastorEm Seul, capital da Coréia do Sul, centenas de bebês são abandonados nas ruas todos os anos. O problema tornou-se tão grave, que um pastor coreano decidiu realizar uma ação sem precedentes.

Trata-se de uma história que agora é o tema de um documentário premiado, dirigido pelo cineasta Brian Ivie, que será exibido nos cinemas entre os dias 3 e 5 de março (no Canadá).

Há alguns anos, comovido por uma reportagem do Los Angeles Times sobre a solução singular descoberta pelo pastor Lee Jong-Rak para o problema do abandono de crianças, Ivie – então estudante de cinema na University of Southern California – arrecadou dinheiro suficiente para levar uma equipe até Seul e filmar esse ministério pequeno mas inspirador.

Bem, o pastor Jong-Rak chama-o de “Caixa de Depósito”. O conceito é simples. Em vez de abortarem ou abandonarem seus filhos, as mães que não podem ou não querem ficar com eles levam-nos até a caixa de madeira afixada na casa do pastor Lee; elas dizem adeus e fecham a porta. A caixa, que é equipada com iluminação e com um sistema de aquecimento, tem uma mensagem em coreano: “Por favor, não jogue fora bebês indesejados ou inválidos, ou bebês de mães solteiras. Por favor, em vez disso, traga-os até aqui.”

Quando a caixa abre, um sino toca e o Pastor Lee, sua esposa ou uma voluntária vai até a caixa e pega o bebê. Desde que o pastor instalou a Caixa de Depósito em 2009, 18 bebês por mês são deixados nela, o dobro do número de crianças que chegam a um orfanato. Ele e a esposa até adotaram 10 desses bebês – é o número máximo permitido pelas autoridades locais.

Às vezes ele fala com as mães face a face. Uma delas disse que pretendia envenenar a si mesma e ao bebê antes de ouvir falar da “Caixa de Depósito”. Outra simplesmente deixou uma nota, que diz o seguinte:

Meu bebê! A mamãe lamenta tanto. Lamento tanto por tomar essa decisão… Espero que você encontre grandes pais… A mamãe ama você mais do que qualquer coisa. Deixo você aqui porque não sei quem é o seu pai. Eu costumava pensar em algo pior, mas acho que essa caixa é mais segura para você… Por favor, perdoe-me.

Trata-se de uma história que agora é o tema de um documentário premiado, dirigido pelo cineasta Brian Ivie, que será exibido nos cinemas entre os dias 3 e 5 de março (no Canadá).

Há alguns anos, comovido por uma reportagem do Los Angeles Times sobre a solução singular descoberta pelo pastor Lee Jong-Rak para o problema do abandono de crianças, Ivie – então estudante de cinema na University of Southern California – arrecadou dinheiro suficiente para levar uma equipe até Seul e filmar esse ministério pequeno mas inspirador.

Bem, o pastor Jong-Rak chama-o de “Caixa de Depósito”. O conceito é simples. Em vez de abortarem ou abandonarem seus filhos, as mães que não podem ou não querem ficar com eles levam-nos até a caixa de madeira afixada na casa do pastor Lee; elas dizem adeus e fecham a porta. A caixa, que é equipada com iluminação e com um sistema de aquecimento, tem uma mensagem em coreano: “Por favor, não jogue fora bebês indesejados ou inválidos, ou bebês de mães solteiras. Por favor, em vez disso, traga-os até aqui.”

Quando a caixa abre, um sino toca e o Pastor Lee, sua esposa ou uma voluntária vai até a caixa e pega o bebê. Desde que o pastor instalou a Caixa de Depósito em 2009, 18 bebês por mês são deixados nela, o dobro do número de crianças que chegam a um orfanato. Ele e a esposa até adotaram 10 desses bebês – é o número máximo permitido pelas autoridades locais.

Às vezes ele fala com as mães face a face. Uma delas disse que pretendia envenenar a si mesma e ao bebê antes de ouvir falar da “Caixa de Depósito”. Outra simplesmente deixou uma nota, que diz o seguinte:

Meu bebê! A mamãe lamenta tanto. Lamento tanto por tomar essa decisão… Espero que você encontre grandes pais… A mamãe ama você mais do que qualquer coisa. Deixo você aqui porque não sei quem é o seu pai. Eu costumava pensar em algo pior, mas acho que essa caixa é mais segura para você… Por favor, perdoe-me.

Fonte: NotiFam

#Compartilhar